Stazione-Ferroviaria1

LA SPEZIA
La Spezia, a principal cidade da Riviera di Levante Lígure (a costa leste da Ligúria), é o fulcro central do célebre Golfo dos Poetas, que se estende desde a cidade de Lerici até ao vilarejo de Portovenere; possui um grande patrimônio histórico e cultural composto por muitos monumentos históricos, palácios antigos e museus: o CAMeC (Museu de Arte Moderna), o Museu Amedeo Lia, o Museu Naval e o Museu do Timbre (Museo del Sigillo), único na Itália e famoso no mundo inteiro.


Em tais museus, realizam-se inúmeras manifestações, mostras e eventos o ano todo e neles se conserva um acervo artístico e cultural que testemunha a importância histórica da cidade e do território circunstante. Um outro lugar de interesse cultural é o Teatro Cívico de La Spezia, que surge no coração do centro histórico da cidade e cuja construção remonta a meados do século XIX.

 

Entre os monumentos mais importantes, destacam-se o Castelo de São Jorge – de meados do século XIII e recentemente restaurado para poder ser visitado – e a Igreja de Santa Maria, que também remonta à Idade Média  e está situada no centro histórico de La Spezia, usada no passado para abrigar o "Parlamento" da cidade.
Para ornamentar ainda mais a cidade, estão os Jardins Públicos, cuja criação remonta a meados do século XIX. La Spezia também é o melhor ponto de partida para se chegar a todos os vilarejos das Cinco Terras e às outras localidades do Golfo dos Poetas, como Portovenere e a ilha Palmaria.

 

AS CINCO TERRAS
A espetacular paisagem das Cinque Terre, sugestiva e incomparável no seu gênero, simboliza a adaptação do  ser humano ao ambiente, em completa harmonia com a natureza, rica e variada em suas cores e que tanto inspirou, com seus panoramas, artistas e poetas do mundo todo.

 

A mata mediterrânea e centenas de espécies animais constituem um patrimônio natural de inestimável valor e beleza e que serve de pano de fundo para os vilarejos marítimos das Cinco Terras.

 

A zona do Parque das Cinco Terras representa um oásis natural que se conservou inalteravelmente no decorrer dos séculos, sendo reconhecida pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

panorama


Dentro desse ambiente único no mundo, ramificam-se as antigas trilhas das Cinco Terras, que unem entre si os vários lugarejos marítimos e as cidadezinhas do interior, trilhas essas inteiramente percorríveis para excursões e passeios em meio à natureza.
Os cinco vilarejos das Cinco Terras são: Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso; todos eles podem ser comodamente alcançados por trem ou por mar, a partir de La Spezia, durante o verão.

 

RIOMAGGIORE
Riomaggiore é o primeiro dos cinco vilarejos das Cinco Terras, ao qual se chega vindo de La Spezia e cujo panorama surpreende imediatamente os olhos do visitante: “apinhadas” entre si, as casas descem para o mar em duas filas paralelas, enfeitando essa localidade marítima com suas cores pastel que contrastam com o azul límpido das águas marinhas; entre uma casa e outra, vielas muito estreitas ramificam-se por dentro do vilarejo. Celebrizado pelas pinturas de Telemaco Signorini (que ali se hospedou no século XIX), caracteriza-se por suas casas de pedra e ardósia e oferece inúmeros monumentos a serem visitados, tais como igrejas e santuários, além do Castelo de Riomaggiore.

 

CORNIGLIA
Corniglia, o menor dos cinco vilarejos marítimos,  é a única localidade das Cinco Terras a não ser banhada pelo mar, mas também é aquele que se distingue dos demais por seu estilo único, peculiar: é o que se encontra em posição mais elevada do que os outros, sobre uma saliência rochosa a cerca de 90 metros acima do nível do mar, e suas construções não são altas e estreitas como as de Riomaggiore ou das outras localidades, pois são mais parecidas com as das cidadezinhas internas.

 

MONTEROSSO
Monterosso, o maior vilarejo das Cinco Terras, é o último a ser alcançado a partir de La Spezia: é famoso em todo o mundo como meta turística de verão, quer pela beleza do panorama das Cinco Terras quer pelas suas duas grandes praias (situadas, respectivamente, na parte velha e na parte nova da cidade).

 

MANAROLA
Manarola é o segundo vilarejo das Cinco Terras a que se pode chegar vindo de La Spezia; está situado em um promontório rochoso, sobre o qual se erguem as coloridas casas-torres dispostas ao longo do Corso del Volastra, em volta do qual se ramificam ruelas e escadarias por entre os edifícios; nas redondezas, surgem vinhedos viçosos por todos os lados: em Manarola se realiza, de fato, a maior produção de vinho de todas as Cinco Terras.

 

VERNAZZA
Vernazza caracteriza-se por seu estilo medieval e suas cores, unidas ao panorama, constituem uma vista única, espetacular. Esse vilarejo possui um notável patrimônio histórico e oferece vários monumentos antigos a serem visitados; durante todo o verão, em Vernazza realizam-se festas e sagras do vinho e da gastronomia, em concomitância com os eventos e as celebrações dos santos, ao passo que, na véspera de Natal, há um espetáculo muito peculiar: monta-se um verdadeiro presépio subaquático e, à meia-noite, do mar assiste-se ao nascimento do Menino Jesus, enquanto mergulhadores se imergem em uma gruta iluminada por faróis.

 

Case-Portovenere

PORTOVENERE
Portovenere tem origens tão antigas que já era citado por historiadores e relatos escritos no século II depois de Cristo. É famoso em todo o mundo pelos seus monumentos históricos, as suas paisagens e a beleza local, características essas que permaneceram intactas com o passar dos séculos; a sua atmosfera antiga, unida ao panorama do Golfo dos Poetas, cria um ambiente sugestivo e inigualável, ao passo que o vilarejo ostenta mil cores, com uma grande quantidade de casas em forma de torres e vielas emaranhadas, onde poder se imergir totalmente durante um passeio a pé.

 

Portovenere oferece, enfim, o melhor do Golfo dos Poetas, com monumentos e pontos de interesse que, juntanmente com suas paisagens incomparáveis, inspiraram artistas e poetas no decorrer dos séculos.

 

Entre os mais importantes, estão a Gruta Byron, intitulada ao célebre poeta que ali se hospedou no século XIX, o Castelo (que remonta a 1161) e o arquipélago das três ilhas: Palmaria, Tino e Tinetto, onde foi criado o Parque Natural Regional de Porto Venere. Há também duas igrejas que remontam aos séculos XII e XIII e que são dedicadas, respectivamente, a São Lourenço e a São Pedro. O santuário de São Venério está situado, por sua vez, nas ilhas Tino e Tinetto, as quais abrigam achados e vestígios históricos que remontam ao século XI.

 

Pacotes













Nossas ofertas especiais

15% de desconto para reservas antecipadas e longa estadia: Reservas on-line em nosso site, uma estadia mínima de 7 noites, com uma antecedência de pelo menos 60 dias na chegada, você recebe um desconto de 13% sobre o valor da sua estadia!

Descubra todas as ofertas